É possível prevenir a celulite?

A lipodistrofia genóide, também conhecida por celulite, é o termo utilizado para definir uma condição de pele ondulada, denominada correntemente por “casca de laranja” e localizada principalmente na região posterolateral das coxas, glúteos e abdómen.

É considerada um transtorno microcirculatório endócrino-metabólico, mais característico do sexo feminino, sendo que 85 a 98% das mulheres pós-puberdade apresentam algum grau de celulite.


Como aparece a celulite?

De uma forma geral e resumida, o processo fisiopatológico da celulite engloba:

- Aumento da quantidade e volume das células de gordura;

- Diminuição da microcirculação vascular e linfática;

- Acumulação de líquido e, por sua vez, resíduos no tecido conjuntivo;

- Resposta de defesa que desencadeia o espessamento dos septos que separam os lóbulos de gordura;

- Invasão do conteúdo adiposo, modificando a aparência da superfície da pele.


É possível prevenir a celulite?

Existe uma série de fatores que desencadeiam e perpetuam a celulite, nomeadamente a arquitetura do tecido conjuntivo das mulheres, a ação do estrogénio, as alterações microvasculares e os hábitos de vida. Todos os fatores supramencionados, com exceção dos hábitos de vida, são não modificáveis, pelo que não podemos atenuar a sua influência no desenvolvimento desta condição.


Quanto aos hábitos de vida, sabe-se que o sedentarismo, períodos prolongados de imobilidade, roupas muito justas, tabagismo, consumo elevado de álcool, maus hábitos alimentares e um estilo de vida muito stressante, interferem na acumulação de gordura e líquidos no tecido adiposo, pelo que a supressão destes irá ter um efeito preventivo no desencadeamento da celulite.


Qual o melhor tratamento para a celulite?

Existem diversos tipos de celulite, pelo que a avaliação com um profissional é de extrema importância para o delineamento do protocolo de intervenção, já que o tratamento da celulite é tão controverso quanto a sua fisiopatologia.

Dentro dos procedimentos disponíveis para atenuar esta condição e melhorar o aspeto “casca de laranja” podem-se destacar as ondas sonoras (ultrassom e ondas de choque/acústicas), radiofrequência, mesoterapia e drenagem linfática manual.


O melhor tratamento para a celulite será aquele que considera as causas e a fase histológica em que a afeção se encontra, devendo esse processo de decisão ser individual, criterioso e tomado em conjunto com a paciente.


Marque já a sua consulta de avaliação e não deixe os calções de parte este verão!


Por Joana Neves - (Fisioterapeuta especializada em Fisioterapia Dermatofuncional).

Siga-nos nas redes sociais FACEBOOK | INSTAGRAM | YOUTUBE

41 views0 comments